LAURA HARTWIG LALUCA MERLOT 2019

Valle del Colchagua, Chile
Valle del Colchagua, Chile

LAURA HARTWIG LALUCA MERLOT 2019

Esse Merlot é leve, brilhante e muito fácil de beber! Perfeito para acompanhar beliscar aperitivos.

Selos e premiações

  • RP 91

Harmonize com

  • VegetarianosVegetarianos
  • Frutos do marFrutos do mar
  • QueijosQueijos

Melhor custo/benefício

Quantidade
Vendido e entregue por: Sonoma Market

Teor Alcoólico

13.00%

Temperatura

16.00 °C

Uva/Corte

  • Merlot

Sobre o produto

“Laluca” é o nome que a família e os seus mais próximos carinhosamente se referem a Laura e a etiqueta representa o seu jardim, com as suas cores e aromas que tanto adora.

Esta gama distingue-se da linha tradicional da vinícola, pois são vinhos jovens, envelhecidos em inox ou ovos de cimento, sem quaisquer pipas.

O resultado é um vinho particularmente fresco, leve e ao mesmo tempo complexo.

Aqui cada variedade é mostrada em sua forma mais pura, permitindo que o terroir mostre sua verdadeira identidade. Como não se usam barris, a fruta dá a última palavra. Apresentam fruta exuberante e um frescor apreciado pelos consumidores.

Os vinhos têm tampa de rosca para garantir a máxima frescura e a sugestão é que sejam degustados resfriados.

É um vinho bonito na taça: Brilhante, com limpidez e bem translúcido, que já indica que vai ser um Merlot mais levinho.

No nariz, revela notas vegetais e herbáceas, lembra pimentão vermelho grelhado, chão de floresta e notas terrosas.

Em boca é bem leve, apresenta eucalipto bem refrescante, com menos presença vegetal e mais frutas, como morango, no final. Apresenta uma ótima acidez e taninos suaves. Bem agradável e fácil de beber!

Ótimo vinho para beliscar aperitivos, tábuas de legumes com hummus, pastéis mistos e queijos frescos e frutos do mar.

91 Pontos - Robert Parker

História

Tudo começou em 1966, quando Laura Bisquertt herdou de seu pai, Osvaldo, a fazenda “Santa Laura” no interior do Chile. Ele havia adquirido a propriedade rural em 1928 e, como era tradicional na área naquela época, dedicava-se às culturas anuais e à pecuária.

Entre 1966 e 1971, seu marido, Alejandro Hartwig C., comprou parcelas contíguas e administrou o campo, mantendo sua fazenda baseada em plantações tradicionais e laticínios. Em 1971, decidiu buscar novas opções de trabalho no exterior e assim assumiu os escritórios da farmacêutica alemã Boehringer Ingelheim, em Montreal, Canadá.

Morou no Canadá com sua família por 10 anos e como resultado de cursos e várias viagens aos Estados Unidos e Europa, Alejandro se tornou um grande fã e conhecedor de vinhos.

Ele percebeu a crescente demanda por variedades clássicas francesas na América do Norte, juntamente com o aumento do consumo de vinhos do Novo Mundo, e relacionou as excelentes condições climáticas do Vale de Colchagua para desenvolver o que ele e Laura consideravam seu "projeto de aposentadoria".

Eles começaram a plantar no campo em 1978 com cepas de Bordeaux e venderam suas uvas de alta qualidade para grandes vinícolas da região.

Em 1994 construíram a vinícola e em 1995 lançaram seu primeiro vinho Laura Hartwig, com um Cabernet Sauvignon Reserva que deu muito que falar.

Hoje, são os filhos de Laura e Alejandro os responsáveis por este maravilhoso campo e se esforçam para produzir vinhos com os mesmos princípios que seus pais lhes incutiram: vinhos da melhor qualidade, que traduzem a sua origem e acompanham e complementam uma gastronomia de excelência.

Whats App Message