DOMAINE PÈRE-CABOCHE ELISABETH CHAMBELLAN CHÂTEAUNEUF-DU-PAPE ROUGE 2020

Châteauneuf-du-Pape, França
Châteauneuf-du-Pape, França

DOMAINE PÈRE-CABOCHE ELISABETH CHAMBELLAN CHÂTEAUNEUF-DU-PAPE ROUGE 2020

De algumas das vinhas mais velhas e valiosas da França, o Elisabeth Chambellan apresenta uma versão extremamente elegante e muito bem equilibrada do Châteauneuf, de um dos vinhos tintos mais cobiçados do mundo

Selos e premiações

  • organico
  • AK 94
  • D 94
  • JD 95
  • RP 93

Harmonize com

  • CarnesCarnes
  • MassasMassas
  • QueijosQueijos

Melhor custo/benefício

Quantidade
Vendido e entregue por: Sonoma Market

Teor Alcoólico

15.00%

Descanso

120 min

Tempo de Barrica

12 meses

Temperatura

18.00 °C

Uva/Corte

  • Grenache
  • Mourvèdre
  • Syrah

Sobre o produto

Père-Caboche é um dos grandes produtores da velha guarda de Châteauneuf-du-Pape, com mais de 400 anos de história na AOC.


Este é seu melhor vinho, em uma das melhores safras. Jeb Dunnuck, maior crítico do Rhône hoje, prestigiou este vinho com 95 Pontos e "Top 10 Châteauneuf-du-Pape" da safra 2020.


A família possui uma pequena parcela de 5 hectares no vinhedo “grand cru” mais famoso da região, o plateau La Crau, compartilhado com os icônes Vieux Télégraphe, Rayas e Henri Bonneau.


Nesse terroir os solos são cobertos de “ovos de pata”, as pedras brancas e cinzas da região, que refletem calor e oferecem excelente drenagem. Algumas das vinhas mais velhas da França estão plantadas aqui, entre elas Grenache e Mourvèdre com aproximadamente 120 anos de idade, que rendem vinhos incrivelmente opulentos e expressivos.


O cuvée Elizabeth Chambellan é uma pequena produção anual, elaborada a partir das mais velhas vinhas das parcelas da propriedade no plateau La Crau com uma parte vindo pelo Font du Pape.


Nesta safra, foi elaborado a partir de um corte de vinhas com mais de 100 anos de idade, sendo 88% de Grenache, 10% de Syrah e 2% de Mourvèdre. O processo de amadurecimento percorreu 12 meses, sendo 50% do vinho evoluído em tanques de concreto e 50% em grandes barris de carvalho.


De profunda cor rubi, oferece elegantes aromas de frutas vermelhas maduras, como morangos e framboesas, sublinhadas com ervas frescas picantes e nuances de casca de laranja cristalizada.


No paladar é encorpado mas não remete a um vinho “pesado”, ao contrário. É uma versão que apresenta o lado” feminino”, elegante de um dos vinhos tintos mais poderosos do mundo.


Preenche a boca com intensidade, porém com uma maciez quase inigualável, com excelente acidez, de amoras e mirtillos frescos, dando lugar a um núcleo de fruta azul e fruta preta, que vai expandindo e se desenvolvendo em camadas de especiarias doces, cardomomo e canela, e taninos extremamente sedosos, volumosos, muito agradáveis. Com longa persistência e evolução em boca e na taça, oferece concentração, equilíbrio e também elegância, uma harmonia memorável.


Para harmonizar com carnes nobres, uma ojo de bife ou costela de boi será excelente, cordeiro na brasa ou risotto de funghi também seriam grandes opções.


95 Pontos - Jeb Dunnuck - “O Châteauneuf Du Pape Vinhas Velhas Elisabeth Chambellan 2020 é um cuvée de produção menor baseado em 88% Grenache, 10% Syrah e o restante Mourvèdre, vindo dos lieux-dits de La Crau e Font du Pape. Flores da primavera, ervas aromáticas, laranja cristalizada e frutas vermelhas e azuis variadas emergem deste tinto médio a encorpado, picante, complexo e elegante que exibe uma maravilhosa tipicidade de Grenache. Lindo, completo, fantástico, mostra o lado elegante de Châteauneuf, desta propriedade e desta safra. Ele deve se juntar bem uma vez engarrafado e ter 15 anos de consumo”.


94 Pontos - Alykhan Karim (CEO - Sonoma Market)


94 Pontos - Decanter - " Poderoso, intenso, suculento, robusto, oferece acidez nas alturas e taninos robustos que seguram a suculência da cereja negra e berries. Um toquezinho de tomilho traz fresco. Impressionante! Um dos melhores vinhos da Pére-Caboche desde há muitos anos. De uvas colhidas de La Crau e La Font du Pape, principalmente galets roulés. Envelhecido parte em inox, foudres e concreto. Apenas 9.000 garrafas."


93 Pontos - Robert Parker

História

A região de Châteauneuf-du-Pape é pequena, se comparada a outras do sul da França.


As videiras são baixas, rasteiras, impossibilitadas de tomarem altura por causa dos fortes ventos que vêm do Mediterrâneo. O calor absorvido pelas pedras durante o dia segue amadurecendo as uvas pela noite... O resultado? Um perfeito amadurecimento das uvas com ? a menos de líquidos e intensificação da cor e taninos. Com tão pouco rendimento, as uvas colhidas são extremamente valiosas.


O terroir do Domaine Pére-Caboche é particularmente abençoado por estar localizado na parte mais valiosa da AOC, no plateau chamado “la Crau,” onde os solos são formados parte por pedras e também cascalho, argila e arenito.


O solo é coberto por uma camada de 30 centímetros de pedras arredondadas, chamada de "ovos de pata", tanto pelo formato como pelo tamanho. Oferecem boa drenagem de água e absorvem o calor, o que faz com que a concentração de açúcar residual nas uvas seja maior, rendendo vinhos mais opulentos.


A Domaine, fundada em 1652 pela família Boisson, hoje conta com 63 hectares de vinhedos no Rhône, 17 dos quais estão localizados na AOC Châteauneuf-du-Pape. Há mais de 400 anos que a família cultiva uvas e produz vinho. Hoje é considerado um dos melhores produtores da “velha guarda” da região, liderada por Emilie Boisson.


Curiosidade: o nome Père Caboche não é nem francês, vem da língua provençal. Père significa pai, e caboche quer dizer cabeçudo, um apelido dado pelos habitantes da aldeia Châteauneuf ao bisavô da Emilie Boisson, 100 anos atrás.

Alykhan Karim

Curador(a)

Alykhan Karim
Whats App Message