MARCELO MIRAS "MIRAS JOVEM" PINOT SALVAGE 2018

Patagônia, Argentina
Patagônia, Argentina

MARCELO MIRAS "MIRAS JOVEM" PINOT SALVAGE 2018

Blend de Pinot Noir e Sauvignon Blanc? Sim! A criatividade do genial Marcelo Miras não tem limites. Impressionante!

Selos e premiações

  • organico
  • JS 92
  • S 92

Harmonize com

  • VegetarianosVegetarianos
  • ÁrabeÁrabe
  • PizzasPizzas

Melhor custo/benefício

Quantidade
Vendido e entregue por: Sonoma Market

Teor Alcoólico

12.00%

Descanso

30 min

Temperatura

14.00 °C

Uva/Corte

  • Pinot Noir
  • Sauvignon Blanc

Sobre o produto

Blend de Pinot Noir e Sauvignon Blanc? Acredite, para nossa sorte (e muito prazer) a criatividade do genial enólogo Marcelo Miras parece não ter limites. Minúscula produção. Um achado!

Uma das regiões mais austrais do mundo do vinho, a Patagônia vem surpreendendo o mundo nos últimos vinte anos com singulares expressões de brancos e tintos.

O enólogo Marcelo Miras, que chegou à Patagônia ainda em 1990, é um dos protagonistas dessa expansão extraordinária. Com passagens pela Humberto Canale e Bodega del Fin del Mundo, lançou seu próprio vinho em 2005. E não parou mais.

Embora Pinot Salvaje sugira o nome de uma nova variedade de vitis vinifera, trata-se de mais uma incrível criação de Miras: um Blanc de Noir elaborado com 70% de Pinot Noir vinificada em branco, com 30% de Sauvignon Blanc.

A cor é um laranja bem claro, que lembra casca de cebola. Seus aromas são intensos de ervas frescas, ameixa amarela, pêssegos frescos e um instigante toque floral de lavanda.

Sinônimo de leveza no paladar, traz apenas 10% de teor alcoólico e uma acidez refrescante que convida a próxima taça. Delicioso!

Combina com aperitivos e saladas, peixes leves grelhados e pode contrapor muito bem a untuosidade de queijos de massa mole.

92 Pontos - Sonoma Market

92 Pontos - James Suckling

História

Enólogo irreverente e apaixonado, Marcelo Miras chegou à Patagônia em 1990 para trabalhar na Humberto Canale, onde ficou por 12 anos. Em seguida, acumulou experiência em sua passagem pela Bodega del Fin del Mundo.

Nesse mesmo período iniciou sua produção pessoal e familiar. Fazia vinhos com a esposa e filhos, para desfrutar entre amigos. Até 2005, quando elaborou 6 mil garrafas do seu primeiro vinho “comercial”. Foi um sucesso!

Hoje, com seu próprio projeto, assina duas linhas de vinhos - Miras e Miras Joven - elaborados com uvas de videiras com mais de 50 anos de idade. A nova Luz sobre a Patagônia, "uma estrela em ascensão", diz James Suckling.

Whats App Message