MOSQUITA MUERTA TERROIR MALBEC 2021

Mendoza, Argentina
Mendoza, Argentina

MOSQUITA MUERTA TERROIR MALBEC 2021

Eis o vinho do momento: um potente Malbec assinado por Jose Millán e feito para provar todo o potencial de terroir do Vale do Uco

Harmonize com

  • CarnesCarnes
  • MassasMassas
  • VegetarianosVegetarianos
  • QueijosQueijos

Avise-me

Teor Alcoólico

14.70%

Tempo de Barrica

18 meses

Temperatura

18.00 °C

Uva/Corte

  • Malbec

Sobre o produto

Quem está antenado nas tendências do mundo do vinho certamente já ouviu falar no projeto Mosquita Muerta. Seus vinhos, assinados por Jose Millán, fizeram sucesso instantâneo com o nome irônico, já que têm qualidade notável, e agora são reconhecidos por consumidores e guias de pontuação como vinhos excepcionais.


Este é a linha principal da vinícola, que prestigia o terroir do Vale do Uco. Feito 50% a partir de vinhedos em El Manzano (a 1250 metros de altitude) e 50% em Los Chacayes (1350m), expressa as maiores altitudes mendocinas com êxito.


Suas uvas foram colhidas manualmente e o vinho, fermentado em barris de carvalho francês e ovos de concreto separadamente. Depois de feito o corte, 50% estagiou em carvalho por 18 meses enquanto o restante, em concreto.


O resultado é um Malbec extremamente elegante e equilibrado, que revela o perfume de flores do campo, cerejas silvestres e ervas secas. Depois de algum tempo, os aromas secundários ganham espaço e se entremeiam às notas de fruta - chocolate, toffee e especiarias -, emprestando mais complexidade ao vinho.


Seu paladar é elegante, sem arestas. Volumoso, encorpado e aveludado, tem boa acidez e taninos redondos que deixam os sabores de morango permanecerem por longos segundos ao final de cada gole.


Ótima pedida para um fino churrasco com bife ancho, pernil de cordeiro ou cogumelos gratinados na brasa.


História

“Mosquita Muerta” é uma expressão em espanhol que é usada para descrever uma pessoa (homem ou mulher) com aparentemente pouco potencial de sucesso que acaba realizando um feito notável.


Jose Millán escolheu este nome para seu projeto para zombar daqueles na região que duvidavam de seu potencial como empresário do setor de vitivinícola. Cerca de 70% da produção de Mosquita Muerta é vendida em Buenos Aires, onde os vinhos se tornaram um sucesso instantâneo entre os apreciadores de vinhos argentinos.


Este é um projeto muito pessoal porque José é quem deu nome e definiu cada vinho. Por trás de cada vinho da Mosquita Muerta há uma história de José que ele quer nos contar.


Ele começou em 2009 com a ideia principal de criar vinhos que fossem Blends Premium, e não apenas varietais de Malbec. Para isso, fez uma cuidadosa seleção das diferentes variedades, de diferentes vinhedos no sopé da Cordilheira dos Andes, nas regiões vinícolas mais importantes de Mendoza.


Whats App Message