CHAMPAGNE DOM PÉRIGNON VINTAGE COM ESTOJO 2012

Champagne, França
Champagne, França

CHAMPAGNE DOM PÉRIGNON VINTAGE COM ESTOJO 2012

Uma verdadeira raridade para qualquer adega, um Champagne safrado, ápice do estrutura e harmonia, para os melhores momentos!

Selos e premiações

  • D 98
  • JD 97
  • JS 97
  • RP 96
  • V 97
  • WS 96

Harmonize com

  • PeixesPeixes
  • Frutos do marFrutos do mar
  • QueijosQueijos

Melhor custo/benefício

Quantidade
Vendido e entregue por: Sonoma Market

Teor Alcoólico

12.50%

Temperatura

8.00 °C

Uva/Corte

  • Chardonnay
  • Pinot Noir

Sobre o produto

Compartilhando sua origem no mesmo local de nascimento do estilo Champagne como um todo, a Abadia de Saint Pierre d'Hautvillers no norte da França, Dom Pérignon foi criada no século 17 pelo monge Beneditino Dom Pierre Pérignon.


Uma das mais aclamadas linhas de champagnes safrados, definidos como ápice da elegância e harmonia entre seus elementos, toda a produção é safrada até 2014, quando o método foi alterado para permitir diferentes lançamentos no ano.


As imprevisíveis temporadas do ano de 2012, sua força e generosidade, moldaram uma paisagem olfativa excepcional que traz notável variedade a este vinho. Um ano cheio de paradoxos para a vitivinicultura, 2012 deu origem a uma grande vindima, superando múltiplos desafios.


Combinando intensidade, tenacidade contida e contradições extremas, o lote Dom Pérignon Vintage 2012 revela uma estrutura única, canalizada por uma acidez e amargor que explodem magnificamente.


Foi feito a partir de um corte de Pinot Noir vinificada em branco e Chardonnay, trata-se de um Champagne perfeitamente equilibrado, com mais corpo e estrutura minuciosamente integradas.


O nariz é cheio e variado, misturando flores com frutas, e o vegetal com o mineral. O bouquet é quase palpável, sutilmente seduzindo com um rastro de flores brancas e damasco, seguido do frescor do ruibarbo, menta e deliciosa mineralidade e notas de pimenta branca.


A energia domina no paladar. De textura macia e cremosa, o vinho torna-se rapidamente vibrante e depois literalmente explode com uma onda de efervescência e tonicidade. Focado em notas ácidas e amargas, o final traz uma tenacidade penetrante marcada por toques de gengibre, tabaco e tostado.



Um vinho para acompanhar as mais importantes comemorações, frutos do mar e pratos picantes.


98 Pontos - Decanter - “Que bouquet magnífico para este Dom Pérignon 2012! Pastelaria, um toque de fumaça e notas clássicas de brioche fornecem uma contraparte atraente para aromas ávidos e elegantes de frutas cítricas (limão, tangerina e kumquat) unidos por frutas frescas, ervas, alcaçuz e mentol. Existe até uma nota refrescante de hera. O paladar é tenso, vibrante e muito fresco, apesar de sua densidade impressionante, que encontra seu equilíbrio com um final interminável”.


97 Pontos - James Suckling - “Nariz incrivelmente complexo de maçãs verdes secas, miolo de toranja, limões em conserva, torradas, cascas de ostras, cravo, fermento, caramelo salgado e marmelo. Em camadas, refinado e tão elegante, com mineralidade salgada e uma borda tostada para os cítricos secos. Estruturado e tenso, mas elegante e quase infinito. Beba ou segure”.


97 Pontos - Jeb Dunnuck - “O Champagne 2012 é 51% Chardonnay e o restante Pinot Noir e tem dosagem de 4 gramas por litro. Seu estilo é refinado e elegante, revelando um perfume suave e esfumaçado de flores brancas frescas, pêra e massa fresca de pão. O paladar é focado e longo, com uma mousse polida, e oferece notas de flor de tília, pêssego branco e mineralidade calcária, além de um perfume longo que ressoa no final. Beba 2024-2044.”


97 Pontos - Vinous - “O Dom Pérignon 2012 é um vinho denso e poderoso. Estou quase chocado com sua intensidade vínica e poder cru e desenfreado. O 2012 me lembra o 2003, mas com mais finesse e não tão compactado. O mofo, a chuva e a geada foram desafios e resultaram em baixa produtividade, agravadas ainda mais pelo clima quente e seco que concentrou ainda mais os frutos. Essas qualidades resultam em um Dom Pérignon denso dotado de real intensidade fenólica. É um dos jovens Doms mais reticentes de que me lembro de provar, eu nem pensaria em abrir uma garrafa por pelo menos alguns anos”.


96 Pontos - Robert Parker - “O Dom Pérignon 2012 desenvolve-se muito bem sobre cortiça, exibindo um buquê complexo de pêra, citrinos confitados, favo de mel, tosta amanteigada, iodo e frutos secos emoldurados por um hábil toque de redução juvenil. Encorpado, rico e musculoso, com um núcleo de frutas em camadas e uma mousse almofadada, é um champanhe vibrante e vinoso que termina com um final salino”.


96 Pontos - Wine Spectator - “Este eloquente Champagne tem um aroma sedutor de mandarina no nariz que continua no paladar, que é coberto com sabores de amora e cassis esmagados, torradas, amêndoas picadas, grafite e casca de ostra. Uma versão brilhante, finamente malhada e harmoniosa, com uma bela mousse de seda crua e um acabamento expressivo e duradouro. Beba agora até 2037”.


História

Reza a lenda que o monge Dom Pierre Pérignon proclamou a conhecida frase “estou bebendo estrelas” ao descobrir os vinhos com borbulha pela primeira vez. A história, como se sabe hoje, não foi exatamente assim. O monge beneditino foi mesmo o chefe de adega de uma abadia na comuna de Hautvillers, na região de Champagne, e foi pioneiro em diversas técnicas para o aperfeiçoamento do estilo, apesar de não tê-lo descoberto.


Por tratar-se de uma região fria, Champagne, no norte da França, via seus vinhos - tranquilos e tintos - passando por uma segunda fermentação em garrafa com o aumento da temperatura na primavera. Esse processo, indesejado até o século 17, era tido como um defeito e muitos eram os esforços para impedi-lo. Até que foi aperfeiçoado e as borbulhas tornaram-se não somente a marca da região como passaram a ser desejadas.


E a Casa de Champagne que leva o seu nome - Dom Pérignon - tornou-se a partir dos anos 1930 um dos maiores ícones de toda a região, sendo celebrado ao redor do mundo até hoje.



Whats App Message