PINTA & NINA CABERNET SAUVIGNON 2019

Valle del Maule, Chile
Valle del Maule, Chile

PINTA & NINA CABERNET SAUVIGNON 2019

Pinta, Nina e Santa Maria? Cristóvão Colombo? Um convidativo Cabernet Sauvignon do Maule. Descubra!

Harmonize com

  • CarnesCarnes
  • MassasMassas
  • VegetarianosVegetarianos
  • AvesAves

Melhor custo/benefício

Quantidade
Vendido e entregue por: Sonoma Market

Teor Alcoólico

13.00%

Temperatura

16.00 °C

Uva/Corte

  • Cabernet Sauvignon

Sobre o produto

Convidativo e descomplicado Cabernet Sauvignon chileno, uma agradável descoberta do Novo Mundo, diria Colombo. Conheça!


O nome Pinta & Nina é uma homenagem ao espírito desbravador do homem e sua conexão com o vinho. Remete às caravelas de Cristóvão Colombo quando chegou à América pela primeira vez, em 1492. A belíssima pintura no rótulo é uma obra da artista gaúcha Lucimar Predebon.


Com a consultoria do experiente enólogo neozelandês Duncan Killiner, este varietal da casta Carménère nasceu de vinhedos localizados na pré-cordilheira do Valle de Maule, a maior região vitivinícola do Chile.


De brilhante cor rubi, expressa intensos aromas de frutas vermelhas e negras, como morangos e ameixas, especiarias doces e um delicado toque de mentolado.


Envolve com o palato com harmonia entre corpo médio, taninos macios e um delicioso frescor, com boa presença da fruta. Uma deliciosa expressão da Cabernet Sauvignon em solo chileno.


Combina muito bem com almoço de domingo, carnes vermelhas grelhadas ou de longo cozimento, como uma clássica rabada acompanhada de polenta e salada de agrião.

História

Assinada pelo consultor neozelandês Duncan Killiner, a linha Pinta & Nina homenageia o espírito indomável do homem e sua conexão com o vinho. Assim como os varietais que a compõem (Carménère, Cabernet Sauvignon e Chardonnay), uma frota de três embarcações capitaneada por Colombo, cruzando o desconhecido Oceano Atlântico, chamado pelos antigos romanos de Mare Tenebrosum, avistou pela primeira vez as terras do Novo Mundo em 1492. As caravelas Pinta, Nina e a Santa Maria não levavam canhões, mas podiam carregar até 100 barris de vinhos.

Whats App Message